Publicidade

Anitta usa look todo jeans e Ale Monteiro prova que a combinação é tendência

O Diretor Artístico Ale Monteiro prova que, assim como no look de Anitta, a combinação jeans com jeans é tendência e pode ser usada de diversas maneiras

Anitta usa look todo jeans e Ale Monteiro prova que a combinação é tendência
Anitta usa look todo jeans e Ale Monteiro prova que a combinação é tendência – FOTO: Pascal Le Segretain/Getty Images

Desde a produção icônica de Britney Spears e Justin Timberlake no tapete vermelho do VMA de 2001, até o atual look de Anitta, a combinação de jeans com jeans, também conhecida como “smoking canadense”, pode ser usada em qualquer gênero e idade.

Publicidade

Publicidade

“Não existe nada mais democrático que o jeans. Vemos o jeans do tapete vermelho de Cannes, nos desfiles de Alta costura e até nos bailes funk, em todas as idades e camadas sociais. Ele está ao alcance de todos”, diz o diretor de Arte Ale Monteiro.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Publicidade

Uma publicação compartilhada por Anitta 🎤 (@anitta)

COMO USAR A TENDÊNCIA DO LOOK ALL JEANS NO DIA A DIA?

Publicidade

A supermodelo Naomi Campbell, de 52 anos, foi fotografada com uma jaqueta jeans azul com uma saia midi de arranha-céus combinando e babados no ringue, uma regata preta perto do corpo e sandálias de couro pretas. Ela ainda completou o visual com dois clássicos da moda: uma bolsa roxa escura e óculos de sol redondos, pretos e grandes.

Segundo Ale Monteiro: “Embora o look de Naomi Campbell seja totalmente de grandes grifes, são peças que qualquer mulher tem no guarda roupa. Tirem o jeans do armário!”

BELLA HADID E HAILEY BIEBER

Bella Hadid e Hailey Bieber, que são ícones de moda, são apaixonadas por peças de jeans e provam que a moda deve ser e é democrática e acessível. O jeans também se enquadra no que a pesquisa chama de modelo de vida híbrido, porque funcionaria tanto no home office, quanto no trabalho presencial em escritórios. Também é uma peça customizável, em que as pessoas podem imprimir sua personalidade, “algo imperativo em tempos que discutimos a diversidade e equidade”, finaliza Ale.