moda   / Representatividade

Conheça a brasileira que se tornou a primeira modelo trans a estampar importantes revistas internacionais

Valentina Sampaio voltou a ser um dos assuntos mais comentados na web após posar para uma tradicional revista esportiva nos EUA

Manequim Publicado segunda 13 julho, 2020

Valentina Sampaio voltou a ser um dos assuntos mais comentados na web após posar para uma tradicional revista esportiva nos EUA
Conheça a história da primeira modelo trans a estampar importantes revistas internacionais - Reprodução/ Sports Illustrated

Valentina Sampaio chama atenção por onde passa e é um ícone nas passarelas do mundo inteiro, mas o motivo não se restringe apenas a sua beleza, mas também ao seu papel de destaque como representante de peso da comunidade LGBT+ no universo da moda. 

A top model brasileira de apenas 23 anos se tornou a primeira trans a desfilar por grandes grifes internacionais e estampar capas de importantes revistas de moda  e voltou a ser um dos principais assuntos dos tabloides de moda após estampar pela primeira vez a capa de uma tradicional revista esportiva norte-americana, quebrando uma importante barreira e abrindo espaço para a representatividade transgênero

+ VEJA TAMBÉM: Jovem que vendia peixe na praia é descoberta por olheiro e vira top model cotada por agentes internacionais

+ VEJA TAMBÉM: Pabllo Vittar é a nova garota propaganda de campanha de grife internacional famosíssima

Embora tenha conquistado muito espaço dentro e fora das passarelas, Valentina contou que enfrentou dificuldades e o não foi fácil até chegar onde está hoje.  
"Nasci trans em uma vila de pescadores remota, humilde, do nordeste do Brasil. O Brasil é um país lindo, mas também tem o maior número de crimes violentos e assassinados contra a comunidade trans no mundo, três vezes mais do que nos Estados Unidos", disse ela em entrevista à AFP.

A jovem com ascendência holandesa, indígena e negra nasceu na cidade de Aquiraz, no Ceará, em uma família com sete filhos e enfrentou muito preconceito desde muito jovem: "Ser transgênero normalmente significa ter as portas fechadas aos corações e às mentes das pessoas. Enfrentamos deboches, insultos, reações assustadoras e abusos físicos só por existir". 
 

Último acesso: 03 Dec 2021 - 00:20:34 (1042993).