moda   / Cultura Mexicana

Frida Kahlo faria 113 anos hoje; relembre sua história e confira algumas peças icônicas da artista

Entenda porquê a pintora mexicana é considerada uma das mais importantes do século XX

MANEQUIM Publicado segunda 6 julho, 2020

Entenda porquê a pintora mexicana é considerada uma das mais importantes do século XX
Frida Kahlo faria 113 anos hoje; relembre sua história e confira algumas peças icônicas da artista - Wikimedia Commons - Frida Kahlo, by Guillermo Kahlo / Flickr

No dia 6 de julho de 1907 nascia em Coyoacán, hoje distrito da Cidade do México, Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón, ou simplesmente Frida Kahlo. Após 113, o legado da artista continua vivo, inspirando as diferentes gerações.

Sobre sua história

Durante a infância, Frida foi vítima de poliomielite, que a deixou com várias sequelas, como uma lesão em seu pé direito, consequentemente menor que o esquerdo. Em 1925, aos 18 anos de idade, sofreu um grave acidente de ônibus. Teve suas costas perfuradas, fraturas diversas e hemorragias. Precisou se submeter a inúmeras operações de reconstrução e ficou refém dos coletes ortopédicos para o resto da vida.

Limitada, Kahlo começou a pintar. Imobilizada em sua cama, produzia autorretratos com a ajuda de um espelho. Dentre suas criações, estão  “Coluna Partida” (1944), “Henry Ford Hospital (la cama volando)” (1932) e “Sem Esperança” (1945).

Casou-se pela primeira vez com Diego Rivera em 1929, numa cerimônia simples, contrariando a família de Frida, que compara a união dos dois ao casamento de um elefante com uma pomba, uma vez que o noivo era grande, 21 anos mais velho, além de ateu, comunista e mulherengo.

Em 1953, o estado de saúde da pintora se agravou. Seus pés tiveram gangrena e precisaram ser amputados. Frida morreu em 13 de julho de 1954, no México, por embolia pulmonar.

As roupas de Frida Kahlo

A maneira como Frida se vestia tinha muito a ver com suas limitações físicas. Por exemplo, o fato da pintora ter uma perna mais curta que a outra, obrigava-a a usar meias especiais e sapatos adaptados de salto. As saias compridas ajudavam a esconder essa sua característica marcante. As cores vibrantes são típicas da cultura mexicana e marca registrada da artista.

Uma curiosidade é que o guarda-roupa de Frida ficou trancado até o ano de 2002, a pedido do marido da pintora. Apenas em 2012, suas peças mais especiais foram catalogadas e expostas. O vídeo abaixo mostra um pouquinho de sua coleção. Assista:

Último acesso: 27 Oct 2020 - 03:00:45 (1042958).