beleza   / Transição capilar e racismo

Brunna Gonçalves faz show com cabelos naturais e desabafa sobre racismo e transição capilar

A dançarina e esposa de Ludmilla comentou sobre seu cabelo crespo após show no BBB21

MANEQUIM Publicado segunda 5 abril, 2021

A dançarina e esposa de Ludmilla comentou sobre seu cabelo crespo após show no BBB21
Brunna Gonçalves desabafa sobre transição capilar e racismo - Instagram

No último sábado, 3, a cantora Ludmilla foi a grande atração da festa do BBB21. Sua participação foi além de cantar os seus hits por uma hora para os confinados. A funkeira aproveitou o momento e mandou um recado necessário, após perder uma ação judicial  para Val Marchiori contra a condenação por danos morais após ofensas à cantora. A socialite tinha sido condenada a uma indenização de R$ 30 mil por comparar o aplique a artista usava no cabelo a uma palha de aço.

+VEJA: Brunna Gonçalves revela que pensou em desistir de sua transição capilar

Para completar, João Luiz foi alvo de comentário racista feito por Rodolffo naquele mesmo dia. “Respeita o nosso funk, respeita nossa cor, respeita o nosso cabelo. Respeita!“, disse a cantora. Na hora, Camilla de Lucas e o professor entenderam a mensagem.

 

Brunna Gonçalves, dançarina e esposa de Lud, também participou da festa e, pela primeira vez, fez um show com seu cabelo crespo natural. No Instagram, ela contou: “Hoje mais cedo quando eu estava vendo os vídeos na internet, eu liguei para a Emily [a outra dançarina] na hora e falei: ‘Amiga, vamos fazer o show com o nosso cabelo natural. Vai ser top demais!’ E eu nunca tinha feito show com o meu cabelo mesmo, hoje foi a primeira vez.” 

“E quando eu vi o João e a Camilla se sentindo representado ali, eu fiquei muito feliz! Muito mesmo”, continuou. “Então, gente, só quem tem o seu cabelo zoado [pelas pessoas] sabe o quanto isso dói. Eu sei, Ludmilla sabe, Camilla e João também sabem, a galera preta que passa por isso todo dia também sabe. Então para de falar que é mimimi. Quando dói não é mimimi.”, acrescentou.

+VEJA: Quanta coincidência! Flay, Brunna Gonçalves e Paula Amorim usam a mesma roupa no Réveillon

Brunna aproveitou o momento para dizer que não quis passar informações externas. A dançarina completou contando sua experiência com a transição capilar. “Eu estou muito feliz com todas as mensagens que estou lendo. Vocês não sabem o quanto isso é importante para mim, o quanto isso me dá forças, porque eu passei pela transição por dois anos e não estava conseguindo me encontrar, não me achava bonita com o meu cabelo. Quando a gente passa pela transição é normal ter esse tipo de sentimento. Eu passei por dois anos por transição, terminei ano passado. Não tinha show, não tinha oportunidade de fazer show com meu cabelo. Eu estou muito realizada".

Nos vídeos, a dançarina ainda deu um conselho para quem está fazendo transição capilar. “Não é fácil. É difícil pra caramba! Você tem vontade de desistir, mas olha, tem que ter força. Pessoal que está passando pela transição, não desiste que no final vai dar tudo certo.”.

Brunna também se pronunciou sobre os comentários que diziam que Ludmilla estava sendo hipócrita por falar de cabelo crespo, enquanto usava uma lace lisa. “Não se espantem se amanhã eu aparecer aqui loira, de cabelo liso ou de trança. Isso não significa que eu quero esconder as minhas raízes e sim que eu posso ser e usar o que eu quiser e tá tudo certo! Liberdade é isso. Usar lace não anula a minha negritude".

 

 

No seu perfil do Instagram, Brunna compartilhou um longo desabafo sobre o momento. "Ter o cabelo zoado, dói! Eu sei bem o que é isso. Hoje foi um dia muito especial pra mim, fiz o meu primeiro show com o meu cabelo natural. Quando eu venci a transição, e finalmente comecei a me encontrar e me sentir bonita com o meu cabelo, nós já estávamos na pandemia e não tínhamos show pra fazer. 1 ano passou e hoje eu achei que era a oportunidade perfeita pra finalmente realizar esse sonho! Poder representar em rede nacional o João, a Camilla de Lucas e milhares de pessoas que tem seus cabelos zoados ou comparados a algo “engraçado” todos os dias, foi incrível! Se alguns acham que foi pra fazer VT, tudo bem também... Afinal, hoje eu me sinto linda pra aparecer em uma programa de tv com os meus cachos, e isso é uma vitória pra mim, então porque não fazer um vt e eternizar essa libertação? Tá tudo certo! O que não tá certo é as pessoas continuarem sendo racistas e diminuindo a nossa cor de pele e o nosso cabelo. Certamente o dia de hoje será sempre lembrado por mim. A cada dia que passa eu me enxergo mais bonita, cacheada, com lace ou sem lace. Sinto que estou vivendo a minha melhor fase, nas minhas diferentes versões. Obrigada pelo apoio de vocês, é muito importante para uma mulher que venceu ou está passando por uma transição capilar receber esse apoio!".

+VEJA: Após passar por transição capilar, Gleici Damasceno faz desabafo: 'Foram momentos de desespero'

 

Último acesso: 22 Oct 2021 - 16:16:00 (1044077).