Testeira
  coluna-luigi-moretto   / Dica do especialista

Crespos, cacheados e ondulados: Entenda os tipos e subtipos dos fios e o que usar em cada um deles

Na coluna desta semana, Luigi Moretto ensina tudo sobre os tipos e subtipos dos cabelos e dá a dica preciosa de qual produto usar em cada um deles

Luigi Moretto Publicado quinta 30 setembro, 2021

Na coluna desta semana, Luigi Moretto ensina tudo sobre os tipos e subtipos dos cabelos e dá a dica preciosa de qual produto usar em cada um deles
Crespos, cacheados e ondulados: Entenda os tipos e subtipos dos fios e o que usar em cada um deles - FREEPIK

Cabelos ao seu natural! Nunca esteve tão na moda aderir ao formato natural dos fios. Eu sempre fui a favor da praticidade e da felicidade plena ao se olhar no espelho, e cada vez mais percebo no meu salão – e fora dele também – o tanto que as mulheres estão mais adeptas aos cabelos ao natural, que não dão trabalho e ao mesmo tempo trazem uma satisfação imensa.

Por isso que hoje eu quero colocar aqui para você, minha querida leitora, um super especial para cabelos crespos, cacheados e ondulados. Como eles e o que usar para condicionar os fios para que as ondas exalem e exaltem ainda mais a sua beleza.

Entendendo o sistema de tipificação você vai compreender mais sobre seus fios, inclusive quando for comprar produtos para o cabelo. Pensando nisso, separei algumas informações úteis que podem te ajudar nessa jornada cacheada. 

+++ Argan? Karité? Jojoba? A verdade sobre os óleos mais comuns do mercado para os cabelos 

O que determina os tipos?

Os cachos são determinados pela forma do folículo pelo qual o cabelo cresce a partir do couro cabeludo. Quanto mais plano ou oval for o folículo, mais cacheado será o cabelo; quanto mais circular for o corte transversal, mais liso será o cabelo.

O padrão de crespo também é identificado pela forma que os fios se comportam, se dobram, se curvam ou se encaracolam. A melhor maneira de perceber isso é quando os fios estão molhados.

Os tipos 1 são os lisos (não vamos falar deles hoje); 

Tipos 2 são aqueles da curvatura ondulada; 

Tipos 3 são os encaracolados; 

Tipos 4 são crespos.  

Já os subtipos (de A a C) são baseadas na largura ou diâmetro do padrão de onda, caracol ou crespo.

Abaixo eu explico melhor! 

 

Tipo 2 (ondulado) 

As ondas do tipo 2 são flexíveis, podem ser finas ou grossas, contendo um padrão S definitivo que fica mais próximo da cabeça. 

Tipo 2A

Aquelas com cabelo tipo 2A têm uma textura fina, muito fácil de alisar. Pessoas com essa textura devem ter cuidado ao usar produtos de modelagem pesada pois podem facilmente pesar os seus fios, deixando-os flácidos e sem vida.  

O que usar: Mousses leves à base de água são bem indicados.

 

Tipo 2B 
O cabelo 2B fica mais achatado no topo da cabeça, com ondas definidas em forma de S começando no comprimento médio. Os fios costumam ser mais grossos em diâmetro do que os de um 2A, por exemplo.

O que usar: Para aprimorar e surfar nas suas ondas naturais, o spray de sal marinho pode ser uma boa opção. 

 

Tipo 2C 
As ondas 2C são espessas e mais suscetíveis ao frizz.

As curvas em S são bem definidas e começam nas raízes. 

O que usar: sahmpoo co-wash sem espuma e sem sulfato para não retirar a umidade essencial dos fios. 

Tipos de cabelos: ondulados, crespos, enrolados
Freepik

Tipo 3 (encaracolado) 

O cabelo encaracolado do tipo 3 pode variar entre cachos soltos e vivos a cachos rígidos e elásticos que têm brilho, também propensos ao frizz.

Tipo 3A 
Os fios 3A tendem a ser brilhantes com cachos grandes e soltos com o tamanho aproximado de  um pedaço de giz grande.

O que usar: Para amassar o cabelo seco, o mais indicado é um creme de pentear para enfatizar a textura dos cachos, mas quando estiverem secos, é importante não tocar muito com as mãos (ou escova ou pente, nesse caso). E para manter os cachos úmidos vale borrifar um spray hidratante. 

+++ ''Devo lavar meu cabelo todos os dias?'': identifique seu tipo de fio e descubra a resposta

Tipo 3B 
Cabelo do tipo 3Bs tem cachos elásticos compostos por uma circunferência semelhante à de um canetão.

O que usar: Gel para modelar que contenham umectantes para atrair a umidade aos fios. 

 

Tipo 3C 
Os cachos 3C são rígidos caracóis que têm entre a circunferência de um canudo.

Os fios são densamente agrupados, dando lugar a muito volume natural.

O que usar: hidratante cremoso sem sulfato e cremes modeladores nos fios ainda úmidos.

 

Tipo 4 (Crespo) 
O cabelo crespo é naturalmente muito seco e mescla diferentes texturas, das mais ásperas até as mais macias. Na estrutura, os fios formam pequenos cachos em zigue-zague desde o couro cabeludo e seguem até o comprimento. 

Tipo 4A 
Pessoas com cabelo do tipo 4A têm caracóis densos e elásticos com padrão S com aproximadamente a mesma circunferência de uma agulha de crochê.

O que usar: Cremes de cachos com ativos hidratantes e produtos sem enxágue, essenciais devolver a umidade ao fio.

 

Tipo 4B 
Os fios 4B são compactos e podem dobrar em ângulos finos como o da letra Z e podem ser moldados de muitas maneiras diferentes.

O que usar: modeladores em spray ou creme.

 

Tipo 4C

As texturas 4C são semelhantes às texturas 4B, mas possuem os fios rigidamente mais crespos. Com isso, se tornam mais frágeis e têm um padrão de zigue-zague muito apertado, muitas vezes é indiscernível a olho nu. Este tipo de cabelo experimenta a maior quantidade de encolhimento - cerca de 75% ou mais - do que as outras texturas.

Agora que você já entendeu e compreendeu, eu quero ver seus cachos e suas ondas livres, leves e lindas por aí!

Beijos e até semana que vem.


Luigi Moretto, colunista da Manequim, é hair stylist especialista em colorimetria desde 2009 e escolheu essa profissão puramente por PAIXÃO.

Teremos novos conteúdos sobre tendências no mundo da beleza toda quinta-feira aqui na coluna do profissional!

"Costumo dizer que não fui eu quem escolheu ser um hair stylist, foi a profissão que me adotou pelo meu amor ao que faço. Enfermeiro de formação desde 2005, a minha paixão pelos cuidados com a saúde e com a beleza se misturaram com a minha vocação e me fizeram trocar os hospitais para tratar de saúde no meu salão, na Rua da Consolação, em SP, no ano de 2009.

De lá pra cá foram incontáveis cursos, especializações e workshops com profissionais nacionais e internacionais sempre mantendo o meu foco principal em colorimetria, cortes e criação de tendências. 

Quero usar de tudo o que já sei e o que ainda vou aprender para compartilhar com vocês semanalmente por aqui. Divida comigo as suas dúvidas, vamos falar sobre tendências, sobre auto cuidado, sobre auto estima e, sobretudo: vamos nos cuidar. Saúde e beleza, para todos nós!

Último acesso: 26 Nov 2021 - 23:35:22 (1045324).