moda   / Microbags

Micro bags: Conheça a origem da tendência polêmica fashion

A modelo Marília Falkenberg aponta como as bolsas em versão mini ganharam destaque no circuito fashion

MANEQUIM Publicado sexta 14 maio, 2021

A modelo Marília Falkenberg aponta como as bolsas em versão mini ganharam destaque no circuito fashion
Micro bags: Conheça a origem da tendência polêmica fashion - Divulgação

Se antes as bolsas eram escolhidas pela sua praticidade, hoje elas são usadas por seu status fashionista. Essas mudanças no mundo da moda estão por trás da tendência das microbags – nome em inglês para as bolsas de tamanho minúsculo. E de fato, a expressão “micro” não é exagerada. Em suas versões mais conhecidas, elas comportam, no máximo, o celular e algum documento.

+VEJA: Jeans jamais sai de moda! Top model lista 4 modelos que estão em alta e não podem faltar em um closet trendy

Em 2017, o designer da marca Jacquemus, Simon Porte, apresentou a microbag ao mundo, chamando a atenção do público. Mas sua origem é muito mais antiga, como explica a modelo Marília Falkenberg.

“As mini bolsas já haviam sido apresentadas pela Karl Lagerfeld em 2015. Voltando ainda mais no tempo, no início do século XX, as mulheres de classe socioeconômica alta levavam pequenas bolsas consigo porque eram elegantes e seguravam muito pouco, trazendo um símbolo de poder.”, acrescenta a modelo.

+VEJA: Não sei o dress code, e agora? Saiba o que usar sendo convidada de casamento 

Também chamada de tiny bag, o acessório também apareceu em desfiles de grifes como Valentino, Prada e Fendi, tornando-se um dos maiores fenômenos no circuito fashion internacional dos últimos tempos. 

Contudo, a bolsa ganhou destaque mesmo quando passaram a ser usadas por Rihanna, que levou a sério a proposta de micro e surgiu com modelos em que mal cabia um batom.  Com sua popularidade, ícones como Dua Lipa, Lizzo e Kendall Jenner foram outros nomes que incluíram o item em suas produções.

“Atualmente, a bolsa é mais do que um simples acessório funcional. É lógico que as pessoas já compravam os modelos que tinham a ver com seu estilo, nas suas cores favoritas. Mas agora, a bolsa ganhou um novo patamar. É nesse contexto que surgem as microbags”, afirma Marília Falkenberg.

+VEJA: Zé Felipe presenteia Virginia Fonseca com bolsa grifada de R$ 11 mil

Atualmente, as bolsas entregam estilo, charme e sofisticação aos looks, ajudando a montar um visual diferente. A modelo indica suas versões favoritas: “Não posso deixar de citar a já clássica ‘Le Chiquito Bag’ na cor pink, da própria Jacquemus, e a ‘Croc Mini Hourglass Bag’ na cor preta, da Balenciaga.”

Ela também ensina como usar o item na hora de compor o outfit. “Acredito que o acessório combine mais com looks noturnos. Quando normalmente eu saio apenas com celular e cartão, é uma ótima opção”, descreve.

“Nas passarelas, as modelos desfilavam com as bolsas em versão mini não só carregadas nas mãos e com alça transversal, mas também como pingente de colar, pendurada no bracelete e ainda no cinto, para levar para ocasiões diversas apenas o que for extremamente necessário”, recomenda.

Mesmo sendo super estilosa, a microbag possui suas limitações. “Por conta do tamanho, ela é prática. Mas vejo que a peça contribui para o visual de forma estética, já que realmente não cabe muita coisa dentro de seus compartimentos”, ressalta. Por conta disso, ela enxerga que a trend será mais passageira e não será aderida pelo público em geral. “É um acessório que vai ser mais usado por influencers e fashionistas mesmo”, acrescenta.

Último acesso: 16 Jun 2021 - 17:50:23 (1044373).