beleza   / Tire as dúvidas!

Alguém será capaz de dizer que eu fiz um procedimento? 7 principais dúvidas de beleza que os médicos mais ouvem

Suplemento de colágeno funciona? Tem idade para começar a aplicação de injetáveis? Da dieta e rotina de cuidados com a pele até os procedimentos estéticos, veja quais são as principais dúvidas de beleza - e suas respectivas respostas, embasadas cientificamente

Manequim Publicado quarta 22 setembro, 2021

Suplemento de colágeno funciona? Tem idade para começar a aplicação de injetáveis? Da dieta e rotina de cuidados com a pele até os procedimentos estéticos, veja quais são as principais dúvidas de beleza - e suas respectivas respostas, embasadas cientificamente
Alguém será capaz de dizer que eu fiz um procedimento? 7 principais dúvidas de beleza que os médicos mais ouvem - Pinterest

Diariamente somos bombardeados por novidades do mundo da beleza, entre cosméticos, nutricosméticos e tecnologias de consultório e, tudo isso causa muita dúvida! 

Para solucionar essas questões, perguntamos para especialistas 7 grandes questões sobre beleza para ouvir os conselhos de quem realmente entende do assunto. Confira abaixo as respostas das principais dúvidas de beleza:

Os suplementos de colágeno realmente funcionam?

“A suplementação com colágeno é, sim, benéfica para a pele e tem comprovação científica. Um estudo recente, publicado no Journal of Drugs in Dermatology analisou a suplementação de colágeno para eficácia do tratamento em relação à qualidade da pele, benefícios antienvelhecimento e potencial aplicação na dermatologia médica. Os dados apontaram que os suplementos orais de colágeno têm ação anti-idade, aumentam a elasticidade da pele, a hidratação e a densidade do colágeno dérmico, mas é muito importante ter orientação médica, para saber as dosagens, a qualidade e a eficácia desses compostos”, destacou a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez.

+++ Pijama e estilo combinam? Sim! Estilista cria coleção elegante e confortável de 'roupas para ficar em casa

Ela explicou que a pele precisa de um bom aporte de proteínas para manter o tônus e renovar suas estruturas.

“As fontes alimentares de proteínas como carnes, ovos, laticínios e leguminosas são importantes para fornecer aminoácidos necessários. Porém, a principal proteína que dá estrutura à derme é o colágeno e, muitas vezes, a alimentação não fornece quantidade suficiente dos aminoácidos para a síntese de fibras colágenas e uma suplementação pode ser indicada”, explicou a médica. “Os suplementos de colágeno no mercado estão na forma de proteína hidrolisada, peptídeos específicos ou aminoácidos isolados, cada um com suas particularidades e indicações”, contou a Dra. Marcella. 

Segundo a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, a ingestão diária de colágeno hidrolisado verisol também é muito bem-vinda, já que tem ação direta na pele, e pode ser uma estratégia eficiente combinada com procedimentos como ultrassom microfocado e a aplicação de bioestimuladores injetáveis de colágeno.

Sua dieta afeta a acne?

Resposta crua e direta: sim – a má alimentação piora a inflamação, enquanto uma dieta saudável diminui o processo inflamatório e ainda maximiza a resposta do tratamento médico. Aliás, não a dieta importa: múltiplos fatores impactam no desenvolvimento da acne, incluindo influências genéticas, hormonais, inflamatórias e ambientais.

“Vários estudos avaliaram a significância do índice glicêmico de vários alimentos e da carga glicêmica em pacientes com acne, demonstrando que indivíduos com acne que consomem dietas com baixa carga glicêmica apresentam lesões acneicas reduzidas em comparação com indivíduos em dietas de alta carga glicêmica. Os laticínios também têm sido um foco de estudo em relação às influências dietéticas sobre a acne; as proteínas do soro do leite, responsáveis pelos efeitos insulinotrópicos do leite, podem contribuir mais para o desenvolvimento da acne do que o conteúdo real de gordura ou laticínios”, explicou o médico nutrólogo Dr. Juliano Burckhardt.

Outros estudos examinaram os efeitos do consumo de ômega-3 em indivíduos com acne, mostrando que esses pacientes se beneficiam de dietas compostas de peixes e óleos saudáveis. “Pesquisas recentes sobre os efeitos da administração de probióticos em indivíduos com acne apresentam resultados promissores, incluindo uma melhora expressiva na resposta do tratamento tópico”, destacou o nutrólogo.

Minhas espinhas nunca mais voltarão depois da puberdade?

Muita calma nessa hora. É realmente muito difícil encontrar alguém que não tenha sofrido em algum momento com uma pequena espinha. Mas existem pessoas que sofrem muito mais com a acne, enfrentando uma inflamação persistente e recorrente, reaparecendo de anos em anos.

“A acne pode estar inflamada ou não inflamada. Quando ocorre essa inflamação, ela é mais grave e pode causar pústulas com vermelhidão, inchaço e desconforto. Quando não inflama, ela é geralmente responsável por cravos e pápulas”, afirmou a dermatologista Dra. Paola. 

Mas por que algumas pessoas sofrem mais com a inflamação? 

“Existe uma pré-disposição genética para acne. Alguns indivíduos apresentam mais acne e inflamação. É comum observar, por exemplo, uma concordância maior de acne em gêmeos, então existe sim uma influência genética bem relevante. E essa influência genética está associada com um processo inflamatório, geralmente por conta do gene TNF-alfa, que está associado com o maior ou menor risco de acne dependendo do genótipo (conjunto de genes que não são modificados naturalmente)”, afirmou o geneticista Dr. Marcelo Sady.

O FPS do hidratante é equivalente ao do protetor solar?

Nem todo BB Cream ou hidratante com FPS é um protetor solar. “Existem produtos denominados como multifuncionais.  Eles destacam o fator de proteção solar (FPS) no entanto não possuem boa proteção contra raios UVA. Para ser um protetor solar de fato o produto deve apresentar o mínimo de proteção UVA. Aliás, muitos produtos destacam na própria rotulagem ‘esse produto não é um protetor solar’”, explicou a dermatologista Dra. Paola.

“O FPS em seu hidratante é testado da mesma forma que um FPS em protetor solar, portanto, um hidratante FPS 30 deve fornecer um FPS 30. No entanto, além da falta de proteção UVA, o principal problema é que essas fórmulas têm menos probabilidade de ser resistentes a fricção e água”, acrescentou a médica.

O que fazer quando minha rotina de cuidados com a pele para de funcionar?

É uma resposta complexa. “Um produto anti-idade tem três estágios de funcionamento: a fase inicial é de adaptação da pele, que pode durar algumas semanas. A segunda etapa é de efeito terapêutico, que pode durar semanas ou meses. A terceira fase é de tolerância, quando o ativo pode parar de trazer benefícios com uso contínuo. Existe um termo farmacológico para isso: é a ‘taquifilaxia’”, disse a Dra. Roberta Padovan. 

O termo foi originalmente usado para descrever a tolerância que nossa pele desenvolve aos esteróides tópicos, mas especialistas também descobriram que se aplica a outros ingredientes de cuidados da pele encontrados em uma rotina diária típica. Por isso, é importante visitar regulamente o médico.

“A grande maioria dos estudos com ativos antissinais é feito por um curto período de tempo e o resultado final é avaliado em algumas semanas. Então, o que conta nesse caso é a prática clínica do médico para notar se houve o processo de tolerância da pele em relação a determinado ativo. Para aumentar a eficácia do tratamento anti-idade, o ideal é buscar ajuda médica para trazer mais resultados por meio de tratamentos como radiofrequência microagulhada, lasers, ultrassons e injetáveis”, disse a Dra. Roberta.

Qual é a idade certa para iniciar com procedimentos injetáveis?

Não existe essa de ser muito jovem ou muito velho para procedimentos injetáveis. Muito além da idade, o que vale é a indicação médica após diagnóstico de como sua pele está envelhecendo. 

“De maneira geral, a partir dos 30 anos já é possível observar marcas de expressão. Os locais mais comuns dependem do tipo de expressão mais frequente em cada pessoa. Com cuidados diários como hidratação, proteção solar e hábitos saudáveis é possível postergar em 5 a 10 anos a evolução de rugas, mas muitos tratamentos podem ser feitos em consultório médico para criar uma poupança de colágeno”.

Alguém será capaz de dizer que eu fiz um procedimento?

Depende muito da mão do profissional, mas cada vez mais as técnicas evoluem para conferir resultado mais natural, segundo a Dra. Beatriz Lassance, cirurgiã plástica membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

“A cirurgia plástica não rejuvenesce, não consegue devolver o rosto de 30 anos à paciente que hoje tem 60. Se tentar vai errar, vai transformá-la em alguém diferente, plástico, não tão humano, como vemos em revistas de celebridades. As técnicas cirúrgicas evoluem cada vez mais buscando aspecto natural da face. Paciente bem operada não parece ter feito cirurgia, parece mais descansada, mais feliz”, disse a médica.

Até mesmo a ritidoplastia, a cirurgia de lifting facial, entra nessa tendência recente. “Ela tem como objetivo reposicionar os tecidos da face, incluindo ligamentos, musculatura e pele, para amenizar rugas, flacidez e vincos e recuperar os contornos faciais, mas deixando o rosto com aspecto mais descansado, saudável e natural, sem parecer que foi operado”, finalizou o Dr. Mário Farinazzo.

Último acesso: 24 Oct 2021 - 22:37:15 (1045245).