beleza   / Saiba mais

Depilação a laser é efetiva na pele negra? Saiba qual a melhor tecnologia para o procedimento

Novas tecnologias permitem resultados efetivos em todos os fototipos de pele

Manequim Publicado sexta 20 agosto, 2021

Novas tecnologias permitem resultados efetivos em todos os fototipos de pele
Especialista tira as principais dúvidas sobre depilação a laser na pele negra - Pinterest

Por muito tempo, acreditou-se que a depilação a laser poderia não ser tão efetiva na pele negra, sabia?

Mitos como resultados insatisfatórios para a pele negra, escurecimento da região depilada, provocado pelo laser, além do favorecimento da folicutie, aos poucos, caem por terra à medida em que novas tecnologias passam a ser utilizadas.

“Em todos os procedimentos que realizamos, identificamos resultados tão eficientes na pele negra quanto em qualquer outro fototipo de pele. O único ajuste necessário para este tratamento está nos parâmetros do laser, uma vez que pela maior quantidade de melanina presente neste tipo de pele, devemos trabalhar com potências de laser menores, porque o laser se atrai pela melanina”, explicou Felipe Munhoz, diretor de uma grande rede de laser.

+++ Twin set: a tendência dos anos 30 que voltou com tudo no outono de 2021

+++ Pijama e estilo combinam? Sim! Estilista cria coleção elegante e confortável de 'roupas para ficar em casa

O laser a diodo é o mais indicado para a depilação a laser para a pele negra, pelo tipo de tecnologia utilizada. Por este método, a ação do laser ocorre com foco exclusivo no bulbo do pelo, sua parte inicial, presa à pele. Assim, as chances de agredir a pele da região são bastante reduzidas, o que também minimiza a ocorrência da folicute, ou os chamados “pelos encravados”, mais característicos da pele negra. 

Por este motivo, a depilação a laser é inclusive bastante recomendada por dermatologistas por conta dos benefícios e do cuidado com a pele negra.

Alguns tipos de laser disponíveis no mercado, de tecnologia mais antiga, como o laser de Alexandrite, podem provocar intercorrências. Isso porque nesta tecnologia, o aparelho não consegue distinguir a melanina da pele da melanina do pelo, sendo possível agredir a pele, causando além da foliculite, o escurecimento da região  e a dor no momento da sessão.

“Nosso equipamento possui laser conduzido por fibra óptica, com uma ponteira híbrida, que garante o resfriamento da pele no momento da aplicação, proporcionando o conforto necessário para uma sessão tranquila e eficaz”, disse Felipe Munhoz.

Para todos os fototipos de pele, o diretor indicou a realização de dez sessões por área depilada. “A depilação a laser é um tratamento definitivo, porém progressivo. É importante saber que a cada nova sessão, 10% dos pelos, dependendo da fase em que está o pelo, será atingida. Então, é um tratamento que requer todas as sessões para um resultado plenamente satisfatório”, avaliou.

Último acesso: 19 Oct 2021 - 12:24:16 (1045010).